Segunda-feira, 01 de Março, 2010

 A reclamação de hoje também tem um carro inserido, mas não é sobre carros. Eu tenho um iPod e todas as maquinetas necessárias para que funcione em conjunto com o meu rádio do carro. Durante muitos anos parti para Lisboa a ouvir a mesma música do iPod vezes e vezes sem conta, mas sem nunca conhecer nada de novo e foi aí que o Pedro Ribeiro voltou para a Rádio Comercial (depois de ter estado um breve período noutra rádio, cujo nome não me lembro). E por um tempo foi agradável. O Ribeiro, profissional excepcional, conseguiu fazer uma data de rubricas ligadas aos anos 80 que por um tempo soltaram a nostalgia dentro de nós e tornou as manhãs de certo modo… agradáveis. Porém tudo o que é demais enjoa. Se foi das piadas secas que eu já não suportava, ou dos gritos de “Aí vemmmmm a Mooonnnyyyyyyyyyyy”, ou ainda porque os anos 80 são muito giros, mas eu sou filho é dos 90, onde fui adolescente, onde aí sim há os melhores filmes dos últimos 100 anos, a melhor música, o melhor tudo!

 

Mudei para a 3, a Antena 3. Não gostava dos locutores, mas tinha Nuno Markl. Na altura se não me engano era a Cláudia Semedo e o agora director de programas da Antena 3, Marinho. Ela era uma nódoa, ele safava-se. Mas o Markl acabado de se separar era divino! Talvez impulsionado pela sua nova relação o homem estava on-fire, mas depois veio a gravidez e o nascimento do puto (pelo qual fico muito feliz por ele, mas eu já não aguentava também as piadas acerca desses dois tópicos). Claro que a essa altura a Antena 3 já tinha acertado com os locutores da manhã e a Joana Dias com o Luís Oliveira fizeram uma dupla imparável. Com eles, principalmente o Luís Oliveira, ouvi boa música, descobri coisas novas como por exemplo os The XX, mas sobretudo não tive uma única vez vontade de mudar de rádio. Só faltava livrarem-se do Markl, que aconteceu quando foi para a comercial fazer a Caderneta de Cromos.

 

Ora, Aleixo FM substituiu o Markl e se o programa evoluiu! O humor do Bruno Aleixo não é fácil, mas também a 3 não se dirigia a um público banal e comum, daí fazer sentido este tipo de humor, complementado como sempre pelo bem disposto José Nunes da Linha avançada. Foram bons meses, onde o insuportável caminho entre casa e o trabalho se tornou… precisamente suportável. Até que passou uma coisinha má pela cabeça do Marinho e ele resolve dissolver esta fórmula de sucesso para convidar o Diogo Beja para o agora extinto “Manhã da 3”.

 

E extinto porquê? Porque o Beja deve ter registado a marca do seu programa na Comercial em nome próprio, sendo que poderá usa-la onde e como quiser. As Manhãs da 3 passaram a ser o “The Diogo Beja Show”. Começou hoje e já estou farto. Posso-vos garantir sem qualquer margem de erro, que ele disse na mesma frase o nome do seu programa 4 vezes. Haja prepotência e arrogância. Ainda por cima pensa que têm piada. Eu só ouvi a parte das análises, onde pediu a alguém para fazer as análises por ele, mas parece que depois ouve um Serginho Farmville e um consultório sexual. Depois não percebi a cena do trânsito com barulho da rua ao telefone… mas enfim, quem sou eu.

 

Eu gosto da voz do Diogo Beja, aliás foi ele que leu o meu blog (Imagens Perdidas) quando na comercial se fazia a rubrica “O meu blog dava um programa de rádio”, mas ele não tem piada nenhuma; o seu programa é parvo, petulante e ouvir infinitamente as palavras “The Diogo Beja Show” proferidas pelo próprio é algo que não me seduz. Creio que a Antena 3 fez um erro enorme ao colocar o Beja nas manhãs e que com isso perderam um ouvinte. Que venha o meu iPod novamente.

tags:
reclamado por Ricardo Fernandes às 12:19

Quinta-feira, 25 de Fevereiro, 2010

Tenho amigos motards, inclusive o meu pai era motard. Pelo que vejo na estrada e por aquilo que me regro as pessoas respeitam os motards na estrada, sendo certo que haverá certamente bestas que farão um pouco para impedir que eles passem onde os carros não podem passar.

 

Ainda assim o que vi hoje na marginal deixou-me perplexo. Um animal de carro (digo animal porque não se decidia em que faixa estar, empatando mais o trânsito do que tentando fugir dele) numa das muitas mudanças de faixa que fez acabou por ficar entalado entre as duas, sem espaço nem para andar para a frente nem para trás, uma vez que a fila estava parada. Ora um outro animal de mota, teve de ficar parado enquanto a fila não andou e nos 20 segundos que a fila demorou a arrancar fartou-se de mandar “ratters” e de dar aceleradelas a fundo, como se tivesse ficado ofendido tal era o desplante do outro em não conseguir andar. Ora quando finalmente andou, ainda acelerou mais em seco, esbracejou e ainda ameaçou que iria dar pontapés na porta do homem. Aquilo só parou quando eu comecei a buzinar e a esbracejar eu para o gajo da mota começar a andar que me estava a empatar a mim.

 

Mas que lata! Eu gosto de motards, mas qual é a lata daquele animal em refilar? Teve de esperar 20 segundos! Muito afortunado deve sentir-se ele por poder ter e andar de mota. Agora aquele teatro todo por esperar um pouco? Mas há alguma regra que diga que os motards tem prioridade entre faixas? Aliás se formos ao cerne da questão a mota tem de andar dentro da faixa de rodagem como todos os outros não é em cima da separação das duas faixas… portanto… besta motard da marginal, da próxima vez aguenta 20 segundos que chegas ao trabalho na mesma.

tags:
reclamado por Ricardo Fernandes às 10:40

Sexta-feira, 19 de Fevereiro, 2010

Reclamação do dia - Curiosos em concerto.

Normalmente não me costumo queixar do pessoal que vai a concertos. Já fui a muitos para perceber a dinâmica que se passa entre o público.

Não queres mosh - não entres na roda, não queres ser empurrado - não vás para a frente, não queres ser atrasado à entrada - despacha os bolsos, queres levar água - tira a rolha, queres lembrar-te do concerto - evita os estupefacientes, estás num concerto de metal - evita o branco.

 

 

Até aqui aceito tudo quando estás a assistir a um concerto de pé. O caso muda de figura quando estás num lugar sentado e tens curiosos que vão para o concerto ver as vistas e passam o tempo todo à tua frente para ir buscar bebida ou esvaziar a bexiga.

tags:
reclamado por João Lambelho às 14:35

Quinta-feira, 18 de Fevereiro, 2010

 Obrigado a todos aqueles que andam na estrada de manhã. O que eu mais gosto é de ir para o trabalho, meter-me na faixa da esquerda, engatar a primeira e fazer com que o meu carro vá aos soluços. Gosto de ver como as pessoas sistematicamente andam, como se não tivessem pressa de chegar aos seus destinos e por isso acham por bem deixar o carro da frente andar dois ou três quilómetros até resolverem voltar a andar.

 

Pois deixem que vos diga algo: Tu que lês o jornal, tu que pintas as unhas e os lábios, tu que fazes a barba ou tu que vais a enviar mensagens enquanto conduzes, só estás a empatar o transito, a causar acidentes e fazer com que muito boa gente seja despedida. Justificas que é porque há transito. Que é por causa do transito que fazes essas coisas... mas eu tenho novidades para ti. És tu a causa desse transito. 

 

Por favor se querem pensar na vida, ler o jornal, ou tratar da vossa higiene pessoal enquanto conduzem, organizem-se, criem um grupo no facebook, façam publicidade e juntem-se no autódromo do Estoril, para gastarem gasolina e fazerem essas coisas que tanto gostam, mas deixem a estrada para quem quer chegar são e salvo ao trabalho num curto espaço de tempo.

tags:
reclamado por Ricardo Fernandes às 10:18

Quarta-feira, 17 de Fevereiro, 2010

Para primeiro post quero reclamar sobre o inimigo público número um, a função publica, mais nomeadamente, a segurança social.

Além da imensa lista de espera na modalidade de "tire a sua senha", quando chegamos finalmente ao balcão, esperamos ser atendidos como alguém que precisa ser esclarecido e ajudado em relação ao assunto que nos levou até ali. Mordomias e bom serviço? Enganem-se, além de termos a preocupação sobre as nossas costas por causa de algum problema por resolver na segurança social, tratam-nos como se fossemos nós os responsáveis pela burocracia e má gestão dos serviços por estes prestados.

Prazos de pagamentos e contas para cumprir, são completamente postos de parte e o resto que se lixe. "Não sou eu que faço as leis", é o que ouvimos do outro lado do balcão e um gajo fica agarrado. Ou seja, em vez de ficarmos com o problema resolvido, saimos de lá com mais um.

Obrigado e um fuck yourself para si também.

 

 

reclamado por João Lambelho às 15:14

Reclama, esperneia, barafusta, deita cá para fora. Os maus serviços são muitos, por isso faz de tua justiça e revela o que te faz doer na alma.
Março 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


últ. comentários
Realmente imbecilidade, narcisismo bacoco e medioc...
A primeira vez que leio uma análise com a qual con...
Ricardo, precisava de um favor em relação a um com...
Por acaso o actual director da Antena 3 , morou em...
Hum... Concordo que não tem piada...Sinceramente t...
Ricardo, como eu te percebo, amigo. Tomei a enorme...
Já não deve faltar muito!
For God Sake mesmo Lara! Eu tou a ouvir a Radar. E...
Hoje enquanto esperava pelo José Nunes e estava na...
Lá estarei! Um abraço!
arquivos
2010

pesquisar
 

blogs SAPO


Universidade de Aveiro